Blog do O JORNALISTA

maio 23, 2017

Corte Interamericana de Direitos Humanos irá julgar o Caso Herzog

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 11:01 pm

A audiência pública do caso “Vladimir Herzog vs. Brasil”, que tramita na Corte Interamericana de Direitos Humanos, órgão da Organização dos Estados Americanos (OEA), será realizada nesta quarta-feira, 24 de maio. O julgamento acontece na cidade de São José, na Costa Rica, a partir das 12h (horário de Brasília). Haverá transmissão ao vivo, pelo site http://www.corteidh.or.cr/. O link direto será divulgado minutos antes do início da audiência e será compartilhado no site e nas redes sociais do Instituto Vladimir Herzog.

Clarice Herzog irá relatar os impactos sofridos em decorrência da obstrução do acesso à verdade e da ausência de justiça, uma vez que não houve qualquer responsabilização. Seu depoimento será seguido do testemunho do Dr. Marlon Weichert, procurador da República, que informará a Corte sobre sua atuação ao representar o caso, solicitando investigação na Justiça Federal. Na sequência, haverá a declaração do perito Sérgio Suiama, também procurador da República, que instruirá o tribunal sobre os obstáculos encontrados para a realização de justiça nos casos de graves violações de direitos humanos praticadas durante a ditadura militar brasileira. Na última parte da audiência, o Centro pela Justiça e o Direito Internacional (Cejil), que representa a vítima e seus familiares, apresentará suas alegações orais, revelando o contexto, os fatos, o direito violado e as reparações solicitadas no processo. Por fim o Estado brasileiro apresentará suas alegações orais de defesa. Ambos poderão ser arguidos pelos Juízes da Corte.

A tramitação do Caso Vladimir Herzog é emblemática pela gravidade das violações perpetradas – tortura e execução, que implicam em mais um exemplo da omissão do Estado brasileiro na realização de justiça para os crimes cometidos por agentes públicos e privados durante a ditadura militar. Além disso, essa audiência pode proporcionar ao país uma nova chance de enfrentar, efetivamente, os obstáculos para a realização de justiça de crimes cometidos no passado e suas heranças, que permanecem absolutamente atuantes nos dias de hoje.

O Instituto Vladimir Herzog preparou um conteúdo especial sobre o Caso Herzog e coletou depoimentos sobre a importância da audiência que acontece nesta quarta-feira. Esse material está disponível no site: http://vladimirherzog.org/casoherzog

maio 18, 2017

Jornada Especial de Trabalho do Jornalista no Serviço Público

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 2:16 am

O presente trabalho, elaborado pela advogada Suzy Paula de Faria e Silva tem por escopo demonstrar a aplicabilidade, no âmbito do Poder Público, da jornada de trabalho diferenciada atribuída ao jornalista por legislação infraconstitucional regulamentadora do exercício dessa profissão. Isso porque enquanto o Decreto-Lei nº 972/69, a Lei nº 6.612/78 e o Decreto nº 83.284/79 garantem a esse profissional uma carga horária de cinco horas diárias ou 25 horas semanais, devido às peculiaridades da atividade desempenhada, as diferentes esferas de governo que compõem a Administração Pública têm ignorado essa regulamentação e fixado, em seus estatutos, a jornada de trabalho dos servidores contratados mediante concurso público para executar tarefas privativas do Jornalismo (normalmente) em oito horas diárias ou 40 horas semanais. Surge, então, um aparente conflito de normas, cuja solução parte do critério da especialidade e da distinção entre lei nacional e lei federal.

Para acessar a íntegra do estudo, clique no link abaixo:

a_aplicabilidade_da_jornada_especial_de_trabalho_do_jornalista_no_servico_publico

maio 17, 2017

Exercício da Profissão de Jornalista na Administração Pública

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 10:02 pm

O jurista Pedro Serrano elaborou parecer sobre o exercício da profissão de jornalista na administração pública. No estudo, o professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) aborda a questão da jornada de trabalho do jornalista no setor público. Clique no link baixo, para acessar a íntegra do parecer:

 

Parecer Pedro Serrano – Jornada – Ente Público

 

janeiro 25, 2017

Cineclube Vladimir Herzog exibe documentário sobre Guantánamo

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 9:30 pm

O Cineclube Vladimir Herzog exibe no próximo 31 de janeiro (terça-feira), às 19h30, o documentário “Todo Guantánamo é nosso” (Todo Guantánamo es nuestro, 2016), do cineasta colombiano Hernando Calvo Ospina.

firme

O filme, por meio de entrevistas com a população cubana que convive com a Base Naval dos Estados Unidos, conta a história da ocupação ilegal, realizada por Washington desde 1903, da província de Guantánamo, localizada no oriente da ilha de Fidel.

O documentário foi lançado, no ano passado, em vários países. O Comitê Internacional Paz, Justiça e Dignidade aos Povos e ativistas do movimento de solidariedade a Cuba assumiram a responsabilidade de realizar uma edição do documentário no idioma de seus países. No Brasil, contou também com o apoio do Movimento Sem Terra para o lançamento nacional, realizada no Rio de Janeiro. A exibição do cineclube marca a estreia do documentário em São Paulo.

Após o filme, Carmem Diniz, coordenadora do Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba, e Antonio Matas Salas, Cônsul de Imprensa de Cuba para a região Sul e Sudeste do Brasil, realizarão um debate sobre o impacto da ocupação estadunidense na vida dos cubanos.

O Cineclube Vladimir Herzog é uma iniciativa do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) e do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (SASP) e visa resgatar um espaço que teve papel importantíssimo na resistência à ditadura e na luta pela redemocratização do país. Filmes como “O Homem que Virou Suco” (João Batista de Andrade, 1981) chegaram a um imenso público a partir das sessões realizadas no auditório Vladimir Herzog do Sindicato.

O que: Exibição do documentário “Todo Guantánamo é nosso” + Debate sobre a ocupação estadunidense na região cubana.
Com quem: Carmem Diniz (coordenadora do Comitê Carioca de Solidariedade a Cuba) e Antonio Matas Salas (Cônsul de Imprensa de Cuba para a região Sul e Sudeste do Brasil)
Quando: 31 de janeiro (terça-feira). Às 19h30.
Onde: R. Rêgo Freitas, 530 – República, São Paulo – SP – Sobreloja.
Mais informações: (11) 3229-7989

Escrito por: Redação – Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo

janeiro 17, 2017

Ações contra empresas resultaram em ganhos de quase R$ 2 milhões aos jornalistas

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 1:55 pm

Processos por pejotização e pelo não pagamento de horas extras foram maioria em 2016

17_01_carteira-interna

As ações judiciais, movidas pelo Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo (SJSP) contra empresas que deixaram de cumprir suas obrigações trabalhistas, resultaram num total de R$ 1,9 milhão em 2016.

O valor, que saiu do bolso dos patrões e foi para o dos trabalhadores e trabalhadoras jornalistas, é 30% maior que os cerca de R$ 1,5 milhão registrados em 2015.

Segundo avaliação do Departamento Jurídico do SJSP, a maioria dos processos foi movida por profissionais pejotizados que, vítimas deste tipo de fraude trabalhista, buscaram e conquistaram direitos de celetista com apoio do Sindicato, seguida das ações por falta de pagamento de horas extras.

Considerando que há casos em que foi acordado um parcelamento e ainda não foi quitado o valor integral da ação e, ainda, outras ações que estão em execução judicial por débito, a soma total transferida aos jornalistas é maior que os quase R$ 2 milhões.

A direção da entidade ressalta que o acesso à utilização do Departamento Jurídico do Sindicato é um direito dos jornalistas e que o êxito nos resultados das ações decorre da especialização dos advogados no atendimento à categoria, além da ampliação dos investimentos da entidade em recursos humanos, em softwares e equipamentos para o setor.

Escrito por: Flaviana Serafim – Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado de São Paulo
Foto: Marcello Casal Jr/ABr

dezembro 30, 2016

Ouça os programas da Rádio USP que discutem a pejotização e o estágio

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 10:50 pm

Ouça os programas da série de debates promovidos pela Rádio USP que discutem a pejotização e o estágio em Jornalismo. Estes programas são uma iniciativa do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP) e discutem os dilemas e desafios da profissão de jornalista, diante da precarização das relações de trabalho.

 

dezembro 24, 2016

Programa na Rádio USP debate pejotização e estágio em Jornalismo

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 3:49 pm

Ouça os três programas da Rádio USP que debatem pejotização e estágio em Jornalismo. Estes programas são uma iniciativa do Departamento de Jornalismo e Editoração (CJE) da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da Universidade de São Paulo (USP), que visa divulgar as produções radiojornalísticas desenvolvidas no departamento.

Os programas discutem os dilemas e desafios da profissão de jornalista, diante da precarização das relações de trabalho.

radio-antigo

Para ouvir os programas, clique nos links abaixo:

Programa 1

http://www.jornall.com.br/radiojornalismo/index2.php?id=514

Programa 2
http://www.jornall.com.br/radiojornalismo/index2.php?id=515

Programa 3
http://www.jornall.com.br/radiojornalismo/index2.php?id=516

 

layout_r1_c1

 

 

outubro 19, 2016

Cineclube Vladimir Herzog exibe filme sobre o bloqueio econômico a Cuba

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 10:24 pm

Documentário de Juan Carlos Travieso conta como o embargo promovido pelos EUA afeta a vida dos cubanos, principalmente jovens e crianças.

14729341_1679133159081640_1239503787372967852_n

O Cineclube Vladimir Herzog, juntamente com o Coletivo de Jornalistas Brasileiros Amigos de Cuba, exibe, no dia 26 de outubro (quarta-feira), às 19h, o documentário “A pesar de todo” que discute o bloqueio a Cuba.

O filme é dirigido pelo cubano Juan Carlos Travieso e narra, por meio de histórias da vida cotidiana, principalmente de jovens e crianças, os problemas sociais causados na ilha devido ao embargo econômico promovido pelos EUA.

A exibição será seguida de debate com o jornalista Max Altman, com o escritor Lúcio Lisboa e com a cônsul cubana Ivette Martinez. Nesse mesmo dia, a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) votará, pelo 25º ano consecutivo, uma resolução contra o embargo aplicado a Cuba pelos Estados Unidos. Apesar de as resoluções serem, ano após ano, aprovadas por imensa maioria dos países que compõem a ONU, o bloqueio persiste.

O Cineclube Vladimir Herzog é uma iniciativa do Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) e do Sindicato dos Arquitetos no Estado de São Paulo (SASP) e visa resgatar um espaço que teve papel importantíssimo na resistência à ditadura e na luta pela redemocratização do país. Filmes como O Homem que Virou Suco (João Batista de Andrade, 1981) chegaram a um imenso público a partir das sessões realizadas no Cineclube.

O que: Exibição do filme “A pesar de todo” (Juan Carlos Travieso) + Debate sobre o bloqueio econômico a Cuba.
Com quem: Max Altman (jornalista), Lúcio Lisboa (escritor) e Ivette Martinez (cônsul cubana).

Quando: 26 de outubro (quarta-feira), às 19h.
Onde: Rua Rêgo Freitas, 530, Sobreloja, Vila Buarque, São Paulo.
Mais informações: (11) 3217-6299
Exibição gratuita.

agosto 10, 2016

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 1:06 am

cineclube

julho 23, 2016

Chapa 1 vence eleições para a Federação Nacional dos Jornalistas – FENAJ

Filed under: Uncategorized — ojornalista @ 11:40 pm

651fenaj

A “Chapa 1- Sou FENAJ”, encabeçada pela atual 1ª vice-presidente Maria José Braga, venceu as eleições para a próxima gestão da entidade, triênio 2016-2019. A Comissão Eleitoral Nacional trabalhou até a madrugada na sistematização dos dados da votação realizada nos últimos dias 19, 20 e 21 por todos os 31 Sindicatos filiados à Federação no país e no início desta tarde de sábado liberou os resultados oficiais.

Foram coletados em todo Brasil 3.997 votos, total que superou o quórum exigido pelas regras eleitorais. Destes, 3.931 foram considerados válidos pela Comissão Eleitoral Nacional e 68 anulados. A Chapa 1 obteve 2.300 votos, a Chapa 2 recebeu 1.544. Houve ainda 13 votos nulos e 74 em branco.

Para a Comissão Nacional de Ética, foram eleitos Audálio Dantas, Aloísio Morais, Vera Daisy Barcellos, Carmen Pereira e Antônio Pinheiro Sales.

A atual diretoria da FENAJ saudou a direção eleita e conclamou todos jornalistas brasileiros a celebrarem unidos este essencial momento democrático de definição política e fortalecimento da sua entidade máxima. “Neste 2016, quando a nossa Federação completa 70 anos em defesa do Jornalismo e dos jornalistas, também ressalta a importância de eleger, pela segunda vez em sua história, uma mulher para a presidência da entidade”, afirmou a diretoria atual, que também agradeceu especialmente aos Sindicatos filiados que se empenharam para fazer acontecer as eleições e aos profissionais que compareceram às urnas.

 

 

 

Próxima Página »

Crie um website ou blog gratuito no WordPress.com.